> <

Carro parado na estrada: o que fazer?

Viajar sempre é muito bom e prazeroso, porém para aproveitar bem o passeio é necessários alguns cuidados. Planejamento é fundamental, além de levar o carro para uma revisão é necessário planejar o roteiro para considerar as paradas e esticar as pernas e ir ao banheiro.

Segundo a Arteris, concessionária de rodovias como a Fernão Dias e a Régis Bittencourt, as maiores causas de interrupções em viagens de carro são: defeitos mecânicos (64%), pneus furados (15%) e falta de combustível (9%). Seja qual for o problema, o motorista deve priorizar a segurança.

Se identificar algum problema com o carro e ainda poder dirigir, vá imediatamente para a faixa da direita e prossiga até um posto de abastecimento ou um local de atendimento para viajantes. Caso o carro pare de repente na pista e não der tempo de chegar ao acostamento, em primeiro lugar, é importantíssimo sinalizar a parada, ligando o pisca-alerta e, em um segundo momento, tratar de empurrar o carro para fora da faixa de rolamento se isso for possível.

 “Ao parar no acostamento, a recomendação é que, depois de ligar o pisca-alerta, todos os ocupantes deixem imediatamente o veículo, tomando cuidado ao desembarcar e procurando uma área segura, como o gramado lateral da rodovia ou locais protegidos por guard-rails”, explica o coordenador de tráfego Vinícius Antonioli, da CCR AutoBan.

Ao contrário do que parece, o acostamento não é um lugar seguro. Segundo Francisco Pires, gerente da Autopista Régis Bittencourt, a faixa de asfalto que margeia a via é uma área de risco de acidentes e só deve ser usada como último recurso.

Ligar o pisca-alerta é só o primeiro passo. O triângulo de segurança deve ficar a 30 metros do veículo, segundo a lei, mas especialistas recomendam 1 metro para cada 1 km/h de velocidade máxima da estrada. Em outras palavras, 80 metros em uma rodovia de 80 km/h, e assim por diante.

Após esse procedimento, é hora de buscar ajuda. Nas vias mais modernas, há postes telefônicos para acionar os serviços de emergência. Mas o motorista pode ligar para a Polícia Rodoviária ou concessionária da estrada (para isso é importante já deixar na memória do celular esses telefones antes da viagem) ou pedir socorro aos serviços de assistência particulares, como os dos fabricantes do carro e das seguradoras.

 

Fonte: Revista Auto Esporte

Galeria

Nenhum comentário foi encontrado. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu Comentário


Uma Páscoa para ser lembrada: Barros Autopeças faz a diferença para pessoas carentes

A Páscoa pode ser considerada o feriado favorito dos chocólatras, mas além de ser uma excelente desculpa para fugir da dieta, também pode ser utilizada para praticar a solidariedade. Na última semana,…

leia mais...
Passo a passo: teste de sistema de injeção eletrônica

 A injeção eletrônica serve para melhorar o funcionamento do carro, diminuindo a emissão de poluentes e contribuindo para que o combustível seja mais bem utilizado. No entanto, é preciso testar…

leia mais...
Alemanha autoriza cidades a proibir carros a diesel

Por William BostonUma corte da Alemanha decretou ontem a morte de certos carros movidos a diesel, num golpe para a importante indústria automobilística do país, que agora será forçada a gastar bilhões…

leia mais...
Bom ambiente mantém saúde do balconista e aumenta produtividade!

De acordo com especialista, cultura de humanização e a compreensão das subjetividades não se opõem à busca pelo lucro. Às vésperas do Dia do Balconista de Autopeças, o Novo Varejo foi em…

leia mais...
Comentários Recentes

Trabalhe Conosco

Com o seu talento e competência
como combustíveis, você vai ajudar
a guiar uma empresa sólida e
ambiente de trabalho profissional.
Faça parte da nossa equipe.

Eu quero

Quero ser Cliente

Venha ser um cliente Barros Autopeças
e ter a disposição um dos portfólios
de peças mais completos do país,
promoções exclusivas e uma equipe
pronta à ajudá-lo no que for preciso.

Eu quero
scroll up