> <

Coisas para fazer enquanto dura a crise

Sem dúvida, a crise econômica e política tem feito muito mal ao nosso país. O executivo está travado e boa parte do legislativo ocupa-se de questões estranhas aos interesses do povo brasileiro.

Se assim é, falta confiança, os investidores se retraem, o mercado se assusta e os negócios seguem em marcha lenta. Há, no entanto, quem se esqueça de que as empresas têm uma dinâmica própria, que se mantém mesmo nessas situações.

Lembra do José, aquele do setor de expedição? Continua precisando daquele curso básico de Inglês. A Maria, do atendimento? Deve ser recapacitada. A máquina B3, do setor de embalagens? Ainda espera ser regulada.

Gerir, de fato, é gerir a mudança. É importante saber que não podemos interferir em determinados processos da mudança, ou podemos interferir de maneira moderada.

No caso das questões internas da organização, porém, podemos e devemos. Por vezes, as pausas geradas pelas crises são até mesmo oportunidades para calibrarmos a operação e afiarmos nossos machados.

Há sete frentes de ação na qual podemos nos concentrar nestes momentos:

  1. Estudar os nossos clientes consolidados, ver de onde eles vieram e para onde estão indo;
  2. Compreender os clientes que queríamos conosco, mas que estão com os concorrentes;
  3. Realizar as pequenas coisas de baixo custo, como reparar a letra “r”, torta na fachada da empresa desde outubro;
  4. Realizar um inventário crítico dos itens de competitividade (custos, qualidade, rapidez e diferencial);
  5. Olhar para fora da empresa e verificar que novas tecnologias estão disponíveis;
  6. Pensar em como a empresa pode estabelecer novos padrões de velocidade estratégica;
  7. Ouvir os colaboradores de todas as escalas, estabelecer novos padrões de relacionamento e sincronizar as ações do time.

Muitas dessas atividades não têm custo elevado. Precisam apenas de ânimo, vontade e disciplina. Faça! Para sair na frente quando a crise passar.

Afinal, a teoria, na prática, funciona!

* Carlos Júlio é professor, palestrante, empresário e escritor. Leia mais artigos do Magia da Gestão.

Fonte: Revista Mercado Automotivo

Galeria

Nenhum comentário foi encontrado. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu Comentário


Big Data é tendência no mercado corporativo

Nos últimos anos o Big Data se tornou uma das grandes tendências no mercado corporativo, principalmente  pelo atual cenário digital. O meio exige que os profissionais tenham um conhecimento técnico…

leia mais...
Barros Autopeças realiza sua primeira live

Ontem (22 de abril), aconteceu a primeira live da Barros Autopeças via Instagram (@barrosapocial). O intuito da live foi apresentar o programa de solução de pagamentos Alpe, parceira da Barros há…

leia mais...
Saiba mais sobre o portfólio e a marca própria da Barros Autopeças

A história da Barros Autopeças começou em 1956 num pequeno posto de gasolina com a venda de combustível e lubrificantes. Mais tarde em 1970 iniciou uma nova etapa para a empresa. Com o crescimento…

leia mais...
A Curva ABC e sua importância
A Curva ABC e sua importância
29 de março de 2021

Você com certeza já deve ter ouvido falar na Curva ABC, ela é muito utilizada com a finalidade de gerenciar as prioridades de uma empresa, ou seja, funciona como um método de classificação que permite…

leia mais...
Comentários Recentes

Trabalhe Conosco

Com o seu talento e competência
como combustíveis, você vai ajudar
a guiar uma empresa sólida e
ambiente de trabalho profissional.
Faça parte da nossa equipe.

Eu quero

Quero ser Cliente

Venha ser um cliente Barros Autopeças
e ter a disposição um dos portfólios
de peças mais completos do país,
promoções exclusivas e uma equipe
pronta à ajudá-lo no que for preciso.

Eu quero
scroll up