> <

Como fazer o pneu do carro durar mais

Eles fazem todo o serviço pesado. Sustentam o carro, caem em buracos, encaram asfalto quente, passam sobre pedras… Os pneus foram feitos para suportar tudo isso e muito mais. Às vezes, eles chegam aos 60 000 km em condições saudáveis, em outras podem estar em frangalhos antes dos 40 000 km. Quer saber o segredo para eles durarem mais?

É só ler abaixo para descobrir como algumas medidas simples podem garantir maior segurança e economia.

 

Trabalhando sob pressão

Os pneus trabalham sobre pressão, sempre. Necessita de pressão para desempenhar o seu papel, pressão na quantidade correta. As montadoras estimam que 10% abaixo da indicada significará redução de 5% na vida útil. Se estiver 20% abaixo do ideal, a expectativa de vida cai 16%. Rodando 30% mais murcho, ele pode durar 33% a menos.

O pneu com pressão correta só não tem mais vida útil como prove mais estabilidade em curvas e frenagens. Porém a calibragem correta deve ser feita com o pneu frio, porque o aquecimento eleva a pressão interna alterando a medição final.

 

Qual a calibragem ideal?

A resposta está sempre no carro. Pode estar na carroceria, no batente da porta ou na tampa do tanque de combustível, e claro, no manual do proprietário. Existe casos que o fabricante recomenda pressão diferentes nos pneus dianteiros e traseiros.

Fique atento: pressão demais desgasta a parte central da banda de rodagem e pode provocar rachaduras no fundo dos sulcos. Em contrapartida, baixa calibragem aumenta o desgaste nas bordas da banda de rodagem (ombros). Calibrando de forma correta você aumenta a estabilidade e a vida útil da borracha.

 

Rodízio

É determinado pelo fabricante do veículo. A função é de uniformizar o desgaste entre os pneus dianteiros e traseiros. Geralmente a dupla dianteira tende a se desgastar mais por conta do peso do veículo e da tração. Na média, a recomendação para fazer a troca de posições dos pneus é de 10.000 km, porém, é recomendado consultar o manual do veiculo ou mecânico especializado.

 

Andando alinhado

Sabe quando você solta o volante e o carro puxa para um lado? É sintoma de direção desalinhada, que abrevia a vida útil do pneu. Quando isso ocorre, ele está sendo mais sobrecarregado que o outro. O sintoma é desgaste acelerado e desigual. Em condições ideais, as rodas dianteiras devem estar exatamente paralelas, nem convergentes nem divergentes.

No primeiro caso, traçando-se uma linha imaginária, em algum ponto elas se cruzariam (ponto de convergência). No segundo, cada uma iria para um lado. Ambas são situações indesejáveis. Se uma estiver em linha reta e a outra torta, certamente um dos pneus estará sendo “lixado” por causa do maior atrito com o solo. Cambagem incorreta também acelera o desgaste nos ombros: normalmente, a roda forma um ângulo de 90 graus em relação ao piso, mas cada projeto de automóvel tem uma especificação.

Se a falha não for corrigida, os pneus podem ter muita borracha numa determinada área da banda de rodagem e estar carecas em outra. Se for assim, é o fim da linha para ele. A direção está vibrando? Então as rodas devem estar desbalanceadas. Além do desconforto ao volante, isso pode ocasionar desgaste irregular na banda e até danificar peças do sistema de direção. Por isso tudo, faça alinhamento e balanceamento em média a cada 10 000 km.

 

Vá com calma

A forma de dirigir também influencia na durabilidade do pneu. O segredo é ter um "pé calmo", seja no acelerador, seja no freio, pois acelerações bruscas e frenagens fortes aumentam o desgaste. Se você tiver um carro com controle de tração (que impede as cantadas nas arrancadas) e freios ABS (não deixam as rodas travarem), pode comemorar, pois eles diminuem o consumo dos pneus nesse estilo de direção agressiva,  mas não anulam o desgaste.

Portanto, suavidade ao volante é a melhor forma de cuidar do pneu. Um cuidado importante é antecipar o momento de frear, utilizando a pressão moderada no pedal e ficando de olho nos semáforos e nos carros que estão bem mais à frente. Assim, você não será surpreendido por uma situação que exige uma frenagem forte. Melhor para a vida útil do pneu e para sua segurança. 

 

Atenção onde para

Se é importante tomar cuidado ao dirigir, estacionar também exige atenção. Evite parar com o pneu esterçado contra a guia, porque esse contato pode até resultar em corte na borracha. Pelo mesmo motivo, procure manter distância da sarjeta, para não raspar a banda lateral. Fique longe de marcas de óleo também. Além do risco de perda de estabilidade ao sair, o óleo ataca a borracha.

Prestando atenção em todos esses detalhes, os pneus poderão ser utilizados com segurança até que os indicadores de desgaste (as letras TWI na lateral) fiquem rentes à superfície da banda de rodagem. Isso é o sinal de que os sulcos alcançaram a profundidade mínima (1,6 mm) e que os pneus podem, então, se aposentar por tempo de serviço, não por acidente de percurso. 

Fonte: Revista Auto Esporte

Galeria

Nenhum comentário foi encontrado. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu Comentário


31 cursos online para crescer profissionalmente

  Em tempos de home office, vale apostar nas formações online com certificado, que podem incrementar seu repertório e currículo ou servir como atividades complementares na faculdade. Confira…

leia mais...
10 características de um profissional de sucesso

   Quais as principais características dos profissionais de sucesso? Essa é uma das perguntas feitas por quem busca construir uma carreira brilhante e promissora.   Não há fórmula…

leia mais...
Como o coronavírus vai mudar nossas vidas: dez tendências para o mundo pós-pandemia

   A Covid-19 mudou nossas vidas. Não estou falando aqui simplesmente da alteração da rotina nesses dias de isolamento, em que não podemos mais fazer caminhadas no Minhocão ou ir aos nossos…

leia mais...
Mulheres na ciência e suas contribuições para o setor automotivo

    Desde 2015, as Nações Unidas (ONU) estabeleceu o dia 11 de fevereiro como o Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência.    Entre os objetivos desse…

leia mais...
Comentários Recentes

Trabalhe Conosco

Com o seu talento e competência
como combustíveis, você vai ajudar
a guiar uma empresa sólida e
ambiente de trabalho profissional.
Faça parte da nossa equipe.

Eu quero

Quero ser Cliente

Venha ser um cliente Barros Autopeças
e ter a disposição um dos portfólios
de peças mais completos do país,
promoções exclusivas e uma equipe
pronta à ajudá-lo no que for preciso.

Eu quero
scroll up