> <

Saiba como seu pneu pode auxiliar na economia de combustível

Em qualquer manual do proprietário, a recomendação dada pelo fabricante do automóvel diz respeito à conservação dos pneus. Por suportarem todo o peso do veículo e estarem em contato direto com o solo, o seu desgaste é inevitável.

Cuidar bem dos pneus, além de garantir mais segurança para os condutores e passageiros, evita a degradação prematura das outras peças, poupando o bolso e trazendo bastante economia de combustível.

No Brasil, o maior parte do veículos possui tração dianteira e, como estratégia para evitar o desgaste irregular dos pneus, é recomendada a inversão, conhecida também como rodízio, em que o pneu dianteiro direito vai para a traseira direita e o dianteiro esquerdo passa para a roda traseira esquerda.

A medida é bastante eficaz para evitar que os veículos rodem por conta dos pneus desalinhados ou que a roda fique com deformações.

Usualmente, a recomendação das montadoras é de que o rodízio de pneus seja feito, no máximo, a cada 10 mil quilômetros percorridos. No entanto, dependendo da superfície de rodagem, como no caso das estradas de terra ou ruas muito esburacadas, o intervalo de tempo entre um rodízio e outro pode ser muito menor.

Com relação ao consumo de combustível, ao perderem seu formato e propriedades originais durante a rodagem, os pneus acabam criando cada vez mais atrito com o solo, o que faz com que os veículos consumam 20% mais combustível.

“O desgaste dos pneus devido às condições de rodagem é natural e, em longo prazo, é preciso adquirir produtos novos para garantir a segurança nas viagens e o bom desempenho dos automóveis. Mas algumas medidas como o balanceamento e o rodízio de pneus podem evitar o desgaste desnecessário, antes da hora”, afirma Carlos Molina, gerente do e-Commerce da KD Pneus.

Para ajudar a manter as propriedades dos pneus e sua capacidade de frenagem, alguns cuidados básicos podem ser essenciais. Fazer o alinhamento e o balanceamento a cada 10 mil quilômetros ou quando os pneus estiverem excessivamente desgastados é fundamental.

Além disso, se os sulcos dos pneus estiverem com uma profundidade menor do que 1,6 mm, é preciso que eles sejam trocados. Mantê-los em bom estado e corretamente calibrados garante mais segurança ao conduzir o veículo e, com certeza, significa mais economia de combustível.

Fonte: Investimentos e Notícias

Galeria

Nenhum comentário foi encontrado. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu Comentário


Pandemia no setor automotivo: o que mudou no mercado

A pandemia ocasionada pelo novo coronavírus impactou o setor automotivo. Com medidas de isolamento decretadas, a baixa circulação de pessoas fez com que a economia ficasse estagnada. Contudo, o momento…

leia mais...
 No dia primeiro de outubro é comemorado o Dia do vendedor

Você sabe, quando essa data foi escolhida?Em 1937, entre os dias 25 de setembro e 2 de outubro, na Argentina aconteceu o 1° Congresso Pan-americano de viajantes, agentes e representantes do comércio.…

leia mais...
As senhas são a chave da sua proteção

Você sabia que já existem 23,2 milhões de contas e serviços online ao redor do mundo? E que o principal erro das pessoas é criar senhas comuns?Para evitar que pessoas mal intencionadas tenham…

leia mais...
Nova Previdência: confira as principais mudanças

Novas regras entraram em vigor em 13 de novembro, com a publicação da emenda constitucional nº 103 no Diário Oficial da UniãoA Nova Previdência, promulgada pelo Congresso Nacional nesta terça-feira…

leia mais...
Comentários Recentes

Trabalhe Conosco

Com o seu talento e competência
como combustíveis, você vai ajudar
a guiar uma empresa sólida e
ambiente de trabalho profissional.
Faça parte da nossa equipe.

Eu quero

Quero ser Cliente

Venha ser um cliente Barros Autopeças
e ter a disposição um dos portfólios
de peças mais completos do país,
promoções exclusivas e uma equipe
pronta à ajudá-lo no que for preciso.

Eu quero
scroll up