> <

Montadoras cortam números inéditos de modelos

Com o cenário econômico e político do país está cada vez mais instável, o mercado de carros novos está passando por grande modificações, uma por conta das exigências da Inovar-Auto, programa do governo federal que estabelece medidas de emissão de poluentes em troca de vantagens tributárias, e outra por parte dos consumidores que estão cada vez mais exigentes.

Focando nesses dois quesitos, as montadoras estão enxugando seus portfólios de modelos, a fim de cortar carros com motores tecnologicamente defasados, por motores mais modernos, com mais economia e menos poluentes. Um grande exemplo disso é o Hyndai HB20 e o Toyota Etios.

As montadoras estão eliminando ou trocando modelos defasados e, consequentemente, diminuindo a quantidade de modelos para oferecer mais variedade por menos modelos. Esse processo já está sendo observado desde 2015, motores de maior cilindrada e com mais números de cilindros estão sendo substituídos por outros menores, como no caso de 1.0 de três cilindros usados nos modelos compactos e dos 1.6 e 2.0 usados nos modelos maiores ou oferecidos como opção para versões top de linha. Alguns exemplos de marcas são: Fiat, Volkswagen, Peugeot e Renaut.

Os modelos cortados

O corte atingiu um número inédito de produtos, alguns deles populares entre os consumidores, como o Chevrolet Classic e outros icônicos para a marca, como o Renault Clio. O grande corte funcionou mais na Fiat, que eliminou diversos modelos da sua linha.

De todos os que deixam de ser vendidos, o Classic foi o mais bem sucedido. Depois de chegar ao mercado há 21 anos atrás como Corsa Sedan, o modelo da GM foi rebatizado e agora substituído pelo Prisma Joy.

Bom de venda por muitos anos, o Classic fechou 2016 como o 32º modelo 0km mais vendido no país. Já entre os usados, o modelo foi o 9º colocado na lista dos dez modelos seminovos e usados que mais trocaram de mão no ano passado.

Já o Renault Clio, segundo modelo produzido pela montadora francesa no Brasil, desde 2007 era importado da Argentina e foi o 34º 0km mais vendido no ano passado. No ranking de seminovos e usados, o modelo foi só o 28º colocado em 2016. Será substituído pelo Kwid, que começará a ser produzido em São José dos Pinhais, no Paraná.

Pelo lado da Fiat, saem do portfólio o Idea, Linea, o Bravo e possivelmente a Dobló Cargo. Desses, o único modelo que tem substituto à vista a curto prazo, ou seja, ainda este ano, é o Linea, cujo lugar deve ser ocupado por uma versão do Fiat Aegea, modelo fabricado na Turquia.

Isso será bom para sua empresa

O que significam essas mudanças para o seu negócio? De um modo resumido, podemos dizer que o mercado automotivo está mudando já que está evoluindo e se atualizando e que essas mudanças são um reflexo saudável disso.

Elas significam que as montadoras estão em sintonia com as reações dos consumidores, com os movimentos da concorrência e com o que está acontecendo em suas concessionárias autorizadas.

Isso também deveria acontecer na sua empresa, o que não estiver vendendo, o que estiver absorvendo investimento em publicidade sem dar o retorno adequado em vendas, o que estiver obsoleto e sendo superado pela concorrência e o que não estiver mais atendendo às expectativas e demandas dos consumidores, tem de ser tirado de linha, substituído ou simplesmente eliminado.

Trocando em miúdos, o fato desses modelos deixarem de ser produzidos ou importados é positivo. Como todos sabemos, os consumidores gostam de novidades e o espaço deixado pelos modelos que saem de linha deve ser preenchido por novos modelos, que tendem a mexer positivamente com os consumidores e – ao menos em tese – vender mais que foram substitídos.

Ao mesmo tempo, vale lembrar que o fato desses modelos deixarem de ser vendidos como novos não significa que a extensa base de seminovos e usados em circulação deixe de trocar de mãos ou de existir. Ou seja, ainda é muito cedo para deixar de produzir ou distribuir acessórios para eles.

Fonte: Revista Automotivo

Galeria

Nenhum comentário foi encontrado. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu Comentário


Tecnologia no dia a dia do mecânico

Tecnologia no dia a dia do mecânicoAo longo dos anos, a tecnologia vem se transformando e, com ela, o dia a dia do mecânico também. A rotina nas oficinas mudou bastante, trabalhos que antes poderiam levar…

leia mais...
Como estabelecer preços competitivos e lucrativos para a sua mecânica

Fazer o gerenciamento do seu negócio, demanda muitas responsabilidades, mas definir preços competitivos e garantir uma margem de lucro saudável requer uma abordagem mais estratégica, especialmente no…

leia mais...
Conheça o Programa Jovem Vendedor da Barros com foco na capacitação de jovens aprendizes

A Barros Autopeças iniciou o Programa Jovem Vendedor, uma iniciativa dedicada a capacitar e profissionalizar jovens aprendizes com o intuito de prepará-los para atuar no campo das vendas. Com cinco fases…

leia mais...
Barros Autopeças é reconhecida com o prêmio SKF Awards

A Barros Autopeças, distribuidora de linha leve com mais de 50 anos de história no setor automotivo, conquistou dois troféus do prêmio de "Distribuidor Destaque SKF Awards 2023" concedido pela SKF, empresa…

leia mais...
Comentários Recentes

Trabalhe Conosco

Com o seu talento e competência
como combustíveis, você vai ajudar
a guiar uma empresa sólida e
ambiente de trabalho profissional.
Faça parte da nossa equipe.

Eu quero

Quero ser Cliente

Venha ser um cliente Barros Autopeças
e ter a disposição um dos portfólios
de peças mais completos do país,
promoções exclusivas e uma equipe
pronta à ajudá-lo no que for preciso.

Eu quero
scroll up